Categories

O Excepcional Cão Dálmata

O surgimento do magnifico Dálmata na História

O Dálmata é visto como uma raça incomum. Não se tem conhecimento de sua procedência, entretanto é certo que seu nascimento se deu há muitos anos.
Seu nome vem de Dalmatia, que é uma região a oeste da Iugoslávia, mas, é possível que ele não tenha vindo de lá. O Great Dane pintado ou então os Pointers são duas raças de cachorros que são capazes de estar presentes na criação dos Dálmatas. Não se tem, inclusive, o motivo dessa espécie ter sido gerada.
Foi como cachorro de carruagem na Grã-Bretanha que a espécie encontrou seu espaço. Eles defendiam os cavalos de sofrer qualquer tipo de ataque e, até mesmo, davam muita classe para a função. Certos registros assinalam para a posição que os Dálmatas tinham durante a incumbência de proteção dos cavalos, porque ela pode chegar a ter lesado, profundamente, a sua postura corporal que atualmente temos conhecimento.
Porém a sua popularidade e utilidade caiu bastante com o surgimento dos veículos. Contudo ele continuou exercendo sua função como cão de carruagem aos bombeiros, os quais eram levados por cavalos. Com isto, a sua colaboração pode assegurar que ele sempre fosse conhecido como um cão doméstico e um animal de exposição muito popular. A fama do Dálmata ampliou (e muito), no continente Americano, devido aos cartoons onde possuía um papel muito relevante.

Particularidades da raça Dálmata

Tem um stop bem moderado, com uma cabeça achatada e bastante larga entre as orelhas. Seu focinho é alargado e musculoso, entretanto não é pontudo. Sua dentição é como se fosse uma tesoura e sua mandíbula é muito firme. Seu focinho tem uma cor escurecida com pintas cor de fígado. Os olhos, convexos, reluzentes e vívidos, detêm uma fisionomia inteligente. Sua coloração escura ou âmbar depende da coloração da pelagem.
As orelhas, inseridas um tanto elevadas, muito largas e de densidade fina, pendem contra a cabeça. O pescoço, comprido e com nenhuma papada, curva-se graciosamente. Seu peito é aprofundado, entretanto muito alargado. Seu dorso é musculoso. A cauda, espessa na base, afina-se gradualmente na ponta.
Os Dálmatas têm pelos curtos, duros, lisos e brilhantes. Não basta o animal contar com muitas pintas, é vital que elas sejam incríveis para destacar a elegância do cão. As pintas precisarão possuir um desenho redondo, definido, com uma coloração preta ou fígado. Além de marrom escuro, que é conhecida popularmente como chocolate, sobre um branco uniforme, devendo ser menor nas bordas, assim como na cabeça, patas e, inclusive, rabo. Necessitará de ter os chamados cachos de uva, que nada mais são do que aglomerados de manchas e, ainda, os patchs, manchas com as quais os filhotes nascem, que são indesejáveis para os produtores.

Psicológico da raça Dálmata

Essa espécie ama caminhar, brincar e é bastante divertida. O grande problema é que, na maioria dos casos, eles são obtidos por impulso, pelo motivo de sua enorme popularidade e os donos carecem de se informar com relação ao tipo de cão que possuem interesse em comprar.

Se ele não tem uma rotina de atividades físicas adequadas, ele pode demonstrar distúrbios de temperamento e comportamento, em razão disso a precisão de conservar uma prática de exercícios físicos adequada. Esse treinamento tem que ser firme e consistente, sempre buscando apostar em um reforço positivo e deve ser feito a cada dia.

Quando um cão da espécie Dálmata é agredido, ele guarda essas lembranças e não supera esses problemas até o fim de sua vida. São espertos e bem desobedientes. Eles amam crianças pequenas, porém, por causa de seu excesso de energia e felicidade, são capazes de se tornar desajeitados e, sem querer, machucá-las durantes estas brincadeiras. Em geral eles são bastante dóceis em lidar com outros cachorros e animais, mas, em casos isolados, são capazes de ter dificuldade em interagir com os cachorros machos.

Benefícios de ter um Dálmata

Esse bonito animal é um parceiro glamoroso, afetivo e leal, vivo, alegre, sensível e amigável, inteligente e dócil, ele é adestrado com simplicidade. Não costuma latir e nem é bastante hostil, porém está sempre alerta quando sente algum perigo. Revela-se um guia eficiente para cegos. A pelagem dos filhotinhos dos Dálmatas é inteiramente branca, além de saírem vários filhotes em apenas uma cria.
O Dálmata tem inúmeras aptidões e uma delas é utilizar a sua fenomenal memória, porque aprende bastante depressa quem são os elementos da família e é um espetacular protetor às crianças. Certas vezes, por ser um cão de guarda, poderá considerar gente estranha como invasores indesejados e em razão disso deixar ele desacompanhado no seu veículo com os vidros abertos não é uma excelente alternativa.
Necessitamos de ser muito gratos e amorosos a essa raça, pois eles fazem o máximo possível com o objetivo de nos defender e nos oferecer o seu amor e carinho, com sua audácia e inteligência.
Esta espécie poderá vir a ser uma excelente compra se cuidada de uma forma adequada, com muito afeto, com uma alimentação correta e com os exercícios sendo realizados sistematicamente.

Problemas comuns do Dálmata

A raça Dálmata pode apresentar alguns problemas auditivos. A surdez é genética e toda uma linhagem de Dálmatas pode passar a surdez aos seus descendentes. Diversos pesquisadores creem, veemente, que a surdez está associada à falta de cor na pelagem, ou seja, se o Dálmata tem poucas pintas e mais partes na cor branca, ele possui uma maior chance de adquirir esse problema auditivo. Em torno de oito por cento dos Dálmatas nascem totalmente surdos e de 22 a 24% nascem com audição em apenas uma orelha.
A raça inclusive é capaz de ser afetada por distúrbios de pele, alergias e outras alterações dermatológicas, síndrome de dilatação torção vólvulo gástrica, formação de cálculos na urina, displasia coxofemoral, epilepsia.

Atividades e perfil psicológico da raça Dálmata

O Dálmata precisa, sobretudo, de bastante atenção e exercícios. Você pode colocá-lo na coleira e realizar um passeio, todavia esta prática tem que ser diária. Tudo o que um Dálmata necessita é capaz de ser elaborado tranquilamente: prática de atividades físicas diárias e muito intensas. Mas não é só de exercício físico que vive o Dálmata: não esqueça de dar amor e muito carinho, uma cama aconchegante e de um lugar ótimo para ele se abrigar. Para se ter esse cão, você necessita de ser tranquilo em relação a cães viverem dentro da residência. O aconselhável é que ele possa ficar no interior de sua habitação, e que ele possa brincar e se divertir em um quintal.
Você deve escová-lo frequentemente, mas não se preocupe: esta atitude é muito fácil de ser realizada. Esta raça precisa de ser escovada com muita frequência, sendo que os Dálmatas deixam cair muitos pelos ao longo da casa.
O Dálmata é um cão limpo, que tem um aroma que não é bastante forte, de maneira que o chamado cheiro de cão nesta espécie é praticamente imperceptível. Para que a oleosidade do pelo do Dálmata não acabe sendo prejudicada, este cão deverá tomar banho só quando for necessário.

Filhotes do pet Dálmata

Quando filhotes as manchas só aparecem ao passo que forem se desenvolvendo. Ao nascer, eles nascem totalmente brancos. Em casos muito incomuns, há filhotinhos que nascem com manchas, as quais são sólidas de pelagem densa, escurecida ou fígado, sem a presença de pelos esbranquiçados. Existem dois tipos de manchas. As maiores e muito definidas, que são mais adoradas do que manchas de tamanho comum.
Dálmatas costumam ser filhotes roedores e esporadicamente vão ficar sem mastigar uma plantinha ou chinelo, ou vão deixar de cavar algum buraco no seu quintal. Mesmo após ficarem maduros, determinados podem continuar com a mania de roer tudo o que veem pela frente.
Verifique, quando obter algum Dálmata, se ele apresenta algum comportamento diferente dos demais e se possui algum tipo de mancha, as chamadas “patchs”, que desvalorizam os Dálmatas.
Os Dálmatas da cor de fígado carecem de ser analisados, porque se os seus descendentes foram acasalados com espécimes dessa mesma coloração pode haver diversos problemas de coloração.

Curiosidades sobre o Dálmata

– Dálmatas eram gerados para seguir carruagens, auxiliando a afastar os saqueadores e adicionar um toque de elegância ao veículo com os passageiros aristocratas;
– Apesar de especulações, a origem dos Dálmatas é habitualmente atribuída para a região da Dalmatia, na Croácia;
– O seu primórdio foi durante a época medieval, quando estes cachorros protegiam as fronteiras da Croácia;
– Nos Estados Unidos, os Dálmatas se tornaram os mascotes oficiais dos bombeiros. Os Dálmatas, inclusive, seguiam as carruagens dos bombeiros, quando esses ainda as possuíam. Na ocasião em que o alarme de incêndio tocava, os Dálmatas saiam correndo, ladrando no intuito de que as pessoas saíssem do caminho. Eles pastoravam o equipamento e acompanhavam os bombeiros de volta até a estação;
– Cães da raça Dálmata já foram muito famosos no circo;
– Quando eles estão com dez dias de vida, pode-se olhar as pequenas pintas na pele, embaixo da pelagem. A partir deste período as manchinhas surgem;
– É a única raça com pintinhas;
– Não existe uma resposta definitiva, mas acredita-se que as pintas foram resultado de uma mutação em seus genes;
– Cada cão tem suas próprias pintas. Elas nunca seguem um mesmo padrão.

Article Tags:
·
Article Categories:
Cães · Raças de Cães

Comments are closed.